16.6.03

CONTATOS IMEDIATOS DE TERCEIRO GRAU COM UMA EVANGÉLICA
Para o pessoal do Carneiro Preto.

-- Você é judeu?
-- Sim, sou.
-- Judeu é aquela religião que não acredita em Deus, né?
-- Não senhora. O judaísmo foi a primeira religião a aceitar Deus como o Criador. O que os judeus não aceitam é Jesus como o Messias.
-- Então vocês não acreditam em Cristo Jesus?
-- É quase isso. Para nós, Jesus é conhecido como Rebi Yeshua ben Yossef, um sábio do judaísmo.
-- Então você não aceitam a Bíblia?
-- Muito pelo contrário! Foram os judeus que escreveram aquilo que vocês cristão conhecem como o Velho Testamento.
-- E o novo?
-- Para nós não há.
-- Então vocês não conhecem a Bíblia.
-- Por quê não?
-- Porque não leem o Novo Testamento onde está a verdade de Cristo Jesus.
-- Isso significa que a senhora é que sabe ler a Bíblia?
-- Nós cristãos é que temos a verdadeira Bíblia!
-- A senhora lê a sua Bíblia em que idioma?
-- Como?
-- Em que língua está escrita a Bíblia que a senhora lê?
-- Em português!
-- A senhora concorda que a Bíblia em português que a senhora lê é uma tradução da Bíblia em inglês?
-- Sim.
-- Que por sua vez é traduzida do alemão, né?
-- Sim.
-- Que é uma versão da Bíblia em latim, não?
-- É.
-- Que foi traduzida do hebraico, não é verdade?
-- Sim.
-- Pois é. Eu leio a Bíblia no original.
Só pode ser esse sangue judeu! Eu deveria ser mais um brasileiro católico-kardecista-umbandista. Não teria tantas neuroses e poderia atribuir a culpa de todos os meus problemas num karma ou encosto qualquer. Acenderia uma vela numa encruzilhada, mataria uma galinha preta, encontraria a verdade num livro de Chico Xavier para no fim "me descobrir" na Igreja Universal do Reino de Deus e ir xingar o pessoal do Carneiro Preto.

Como eu seria feliz, meu Deus!
DE NADA SERVE

Da paixão que sentia por uma ruiva na infância, Charles Schültz criou Charlie Brown.

De suas neuroses, conflitos com os pais e relacionamentos amorosos, Woody Allen criou seus filmes e o mito em torno de sua figura gauche.

Estou louco por uma ruiva; brigo com meus pais e não sei me relacionar amorosamente. Mas não posso transformar isso em arte como Schültz e Allen.

Minha vida é Annie Hall em HQ. Batido, gasto e non sense. Não daria um bom filme e nem dá um bom blog.

14.6.03

-- Camisa social da GAP?
-- Presente!
-- Calça da Elle et Lui?
-- Presente!
-- Colônia importada?
-- Presente!
-- Meia de acordo com a roupa?
-- Presente!
-- Cueca limpa?
-- Presente!
-- Pacote de camisinhas?
-- Presente!
-- Dinheiro?
-- ...
-- Dinheiro?
-- ...
-- O Dinheiro não compareceu?
(Em uníssono) -- Não 'fessor!
-- Merda!
(Uma voz lá de trás) -- Ele tá com dor de garganta. Mandou atestado...
O LEITINHO DAS CRIANÇAS

Que motivo leva um homem semi-empregado, endividado e que só possui R$ 50,00 na conta bancária a gastar R$ 25,00 (aquele do leitinho das crianças)para comparecer a uma festa?

Resposta: Um motivo do sexo feminino, em torno de 1,70m. e cabelos ruivos.

13.6.03

SOBRE CANÁRIOS E CASCAS

Todos nós necessitamos, em algum grau, de uma "casca" que nos proteja dos percalços da vida.

Criamo-la ao longo da vida, com os traumas passados, assim como a pele da sola de nossos pés se engrossa nos pontos de maior atrito e pressão.

Mas algumas pessoas criam cascas demais em torno de si e acabam por encasular-se numa verdadeira armadura que as impede de crescer e de se desenvolver. Esse casulo não gera uma borboleta mas uma lagarta desconfortável e imatura para a vida.

Ter casca é bom e ajuda muito em certos momentos. Mas em excesso (como tudo na vida) faz mal.

Nunca me esqueço de um dia em que apanhei de uns garotos mais velhos na rua. Voltei pra casa com o nariz sangrando e o cotovelo ralado. Fiz queixa ao meu pai e a sua resposta foi simplesmente (sem tirar os olhos de um papel que lia) "Tem mercúrio-cromo no armário do banheiro."

Eu queria que meu pai descesse e fizesse valer o seu tamanho e posição contra aqueles garotos. E ele só me mandou passar mercúrio nos machucados. Na hora foi a pior coisa que o moleuqe de seis anos de idade poderia ter ouvido de seu pai. Mas hoje eu vejo que esse aparente desprezo me ajudaria muito no futuro.

Criei uma casca naquele dia contra os valentões mais velhos da rua. Mas não me habituei a contar com o papaizão para resolver meus problemas. Se meu pai tivesse interferido na briga eu criaria uma outra casca -- a má casca -- e passaria o resto dos meus dia a contar com isso para me safar.

Mas há aquele tipo de pessoa cujas cascas (sempre em excesso) só atrapalham. Suas cascas já viraram uma gaiola e elas se portam como aqueles canarinhos que não podem viver fora do cativeiro sem alpiste; poleiro e água fresca e morrem no bico do primeiro gavião que passar por perto.

E são incapazes de voar, de avaliar a capacidade de suas asas... Não sabem o sabor do alpiste que não vem no comedouro todo dia e nem são capazes de julgar que existem canários que desconhecem o que é uma gaiola e cujas cascas os protegem dos gaviões.

Tem canário que acha muito bom ter um jornal novo por dia a lhe forrar o fundo da gaiola e nem sabem que o mundo é muito maior do que a gaiola. Nascem, fenescem e morrem dentro do seu mundinho pensando que são muito felizes e que basta cantar de manhã para que seu dono os alimente.

E criam uma casca tão dura em torno de si próprios que, uma vez em liberdade, estremecem de pânico doidos para voltar à gaiolinha tão amada de sempre.

Pobres aves.
Anteontem teria sido o aniversário de minha avó, que faria 85 anos se estivesse viva.

Tenho saudades da velhinha, mas a verdade é que se tratava de outra parva geminiana. Quem a conheceu sabe disso!
Geminianas... Pitufffff!!!
Uma das coisas boas que o dia dos namorados tem pra mim é justamente me desobrigar de participar do aniversário de minha mãe. Eu sempre tinha a desculpa de ter de passa-lo com minha namorada.

Esse ano eu não escapei. Raios! Raios duplos!
Acho melhor tirar esse bolo da minha frente antes que eu o coma todo.

Bolo que sobrou do aniversário de minha mãe e que eu trouxe um pedaço pra mim.

Coitada da véia. Faz aniversário junto com o dia dos namorados. Sempre ganhou um presente só do meu pai. Esse ano não ganhou nenhum, que a crise anda braba...
PARA PENSAR DEPOIS DO DIA DOS NAMORADOS

"Os verdadeiros paraísos são aqueles que perdemos."
Marcel Proust

12.6.03

PARA PENSAR NESTE DIA DOS NAMORADOS

"Se um dia quem você ama lhe trair, e você pensar em se jogar de um prédio, lembre-se: você tem chifres, não asas."
Ditado popular

11.6.03

Da série: DÚVIDAS QUE ASSOLAM A HUMANIDADE


Se o homem veio do macaco, de onde veio a Sharon Stone?
Desde o início dessa semana que venho tentando trocar a Coca-Cola diária nas refeições (quatro litros em média por dia) por suco instantâneo diet.

Não é que eu venho conseguindo?
Mudando um pouquinho de assunto, tem coisa mais gostosa do que comer um belo caquí?

Meus pais me trouxeram uma bandeja de caquís de Teresópolis doces como se tivessem sido regados com caldo de cana. Uma delícia!
A HORA DA VERDADE

Graças ao sarilho que têm sido os últimos dias causado pelo emprego novo e por novíssimas expectativas, abandonei os meus 17 leitores ao léu e cheguei ao cúmulo de postar coisas desconexas como o é foda é foda é foda de ontem.

Enfim, para dar uma satisfação aos meus pacientes e generosos leitores é que vou prestar um pequeno boletim acerca daquele famoso dilema de que tanto falei semanas passadas.

Quanto a indecisão inicial, essa passou. Após muitas elocubrações cheguei à conclusão de que tentar qualquer coisa com a Paula seria uma espécie de retrocesso sentimental, ao querer terminar aquilo que não pude fazer há mais de uma década atrás. Além do que eu tenho a nítida impressão que as vidas de ambos se encaminhou par opostos tão distintos que quaiquer tentativas de uma união -- ainda que fugaz e passageira -- redundaria em fracasso. Portanto preferi conserva-la na lembrança que sempre tive dela (com certeza bem mais lisonjeira do que um futuro incerto) e partir rumo a exploração de novas fronteiras e de mares nunca dantes navegados.

Descartada Paula, restou Lili. Lili Lili Lili... Que aromas, que auras se escondem por trás da sonoridade ao mesmo tempo singela e de uma sofisticação antiquada deste nome/apelido? Duas sílabas repetidas, onde a língua saltita em pizzicatto tocado de leve o céu da boca para em seguida se recolher: Li-li...

Posso descreve-la como não muito alta; bem formada de corpo; ruiva; belos olhos profundos e escuros; um sorriso discreto e enfeitiçante. No geral é calada, discreta e tímida. Parece bem articulada quando fala, inteligente e decidida. Tem uma bela voz puxada para os tons graves e não a eleva em momento algum. Tem uma boa vivência; morou por cinco anos em Israel e hoje dá aulas de hebraico num colégio particular.

Enfim um perfil perfeito, digno e correto. Uma namorada perfeita para se apresentar a papai e mamãe. Tudo o que eu preciso para mim nesse momento. A me separar dela apenas uma barreira: a da minha insegurança.

Neste sábado nos encontramos novamente. Foi durante uma festa bastante cheia. Mas houve um determinado momento em que éramos só nós dois ali. E eu com a incumbência de fazer algo.

O que dizer, o que fazer? Que assuntos puxar? Que perguntas fazer? Que diabo! Nada saía de minha boca, a língua me pesava na boca como se fosse de chumbo. Que papelão Sr. Victor Grinbaum! A menina deixou a rodinha onde estava conversando e não desgrudou mais de mim. E eu ali, aflito em busca da palavra certa a dizer...

Álcool! Era disso que eu precisava! Obtive uma batida de coco. "Agora destravo essa língua!" Fiz a proposta:

-- Estou pensando em dar uma esticada depois daqui num barzinho. Quer ir?
-- Podemos ver... É que eu dependo da carona de meu irmão pra voltar pra Copa.
-- Posso te arrumar carona. Ainda tem uma vaga no carro.
-- Podemos ver...

Nessa história de "podemos ver" é que eu esfriei o pouco que eu tinha conseguido me aquecer com aquela batida de coco. Não queria ela sair comigo? Mas então o que a fez ficar ao meu lado a festa inteira mesmo eu falando tão pouco?

No fim, ela foi embora e, ao se despedir de mim eu nem me lembrei de tentar uma última chamada para o tal barzinho. Esfriei de todo. Só me lembrei de convida-la para a apresentação do dia seguinte onde eu estaria. Ela sapecou o "podemos ver" novamente e não deu as caras no dia seguinte. Fiquei a ver navios.

Ontem consegui o e-mail dela. Me enchi de coragem e escrevi um bilhetinho propondo uma saída no fim-de-semana. Despachei-o agora à noite. Agora estou na expectativa da resposta. A hora da verdade.

10.6.03

É FODA!

É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda, É foda!

E é muito foda aturar essa vida de merda!
Cadê tempo, inspiração, saco e vontade de atualizar esse blog, heim?

6.6.03

MULHERES DESCEREBRADAS

Hoje me dei ao trabalho de assistir a um capítulo da novela das oito, Mulheres Apaixonadas.

Gosto das novelas do Manoel Carlos, principalmente quando elas são precedidas de uma do Benedito Ruy Barbosa que é um mala sem alça. Mas há anos que perdí a vontade de assistir diaraiamente a uma novela, por melhor que ela possa ser. Como não via um capítulo dela há meses, resolvi prestar atenção um pouquinho.

E cheguei a conclusão de que essa novela deveria se chamar Mulheres Descerebradas. A protagonista, Helena (claro!) largou o maridão (vivido pelo Tony Ramos) para correr atrás do médico papa-tudo José Mayer que ela desprezou no passado. O cara, com toda razão, não quer ve-la nem pintada mas ela insiste em empentelha-lo, embora ele esteja muito melhor papando a Camila Pitanga que furou o olho da Carolina Kasting.

Já a irmã da Cristiane Torloni, a Giulia Gam, depois de esfaquear o Marcelo Anthony e se esborrachar de carro fica alugando Deus e o mundo em suas crises de carência enquanto ainda atormenta o ex-marido que, coitado, até lhe deu uma caixinha de morangos quando a maluca se internou. Já o Pedro Bial, esse continua não querendo que ela fique com a guarda de seu filho. Ainda mais depois dela aprontar essas...

Já a anta da Lavínia Vlasak (que o que tem de bonita tem de canastrona) é uma dondoca que quer a todo custo levar o padre italiano com sotaque de israelense pra trás da sacristia pra ver se o crucifixo do religioso é essa relíquia toda que ela imagina. Enquanto não consegue desviar o pobre homem de Deus de seu caminho de piedade ela vive uma vidinha inútil e vazia. Tem uma amiguinha vivida pela Regiane Alves que com aquele insuportavel sotaque de paulista rouba os avós e só pensa em dinheiro. Já a Susana Vieira laçou um mané bonitão para faze-lo de modelo e manequim (e candidato a Cigano Igor 2003).

A Carolina Dieckman tava de rolo com um frangote oriúndo da Malhação mas como se recusa a dar pro cara (ela só libera aquela chavasca pro paspalho do Marcos Frota) ele cansou dela e foi papar a filha da empregada que é uma Gracinha! Agora quer a Dieckman de volta! Eu mandava ela ir trocar o babador do Marcos Frota e voltava pra filha da empregada, que só em novela do Manoel Carlos existem filhas de empregada tão gostosas.

Já a piranha petista da Paloma Duarte é casada com o Rodrigo Santoro. Hoje ela deu um chilique de ciúmes por causa do cara que conhece um bando de mulheres. Ela o pôs pra fora de casa e ele foi pedir abrigo na casa da mãe. Ela está insegura é porque não sabe que o Rodrigo Santoro é outro paspalho que tomou um belo par de chifres da Luana Piovani. Nesse ínterim ele (Santoro) flagrou a Cristiane Torloni com o Zé Mayer no carro.

Já a mãe da Paloma Duarte, a Natália do Vale, costura pra fora com o taxista que antes machucava a sua empregada (também muito gostosa) e que parece ser a única mulher que raciocina naquela novela, pois ocupa seu tempo vago estudando inglês. Hoje o taxista levou a Natália do Vale prum forró enquanto o marido dela, que é a cara do Dr. Dráusio Varella, está viajando. O Dráusio Varella é marido da mãe da Carolina Dieckman que na verdade é mãe do Gabriel Braga Nunes que está noutra novela e não no Carandiru como o Rodrigo Santoro (que agora anda comendo a Paloma Duarte na vida real também).

A Torloni ocupa seu ócio administrando uma escola que é uma verdadeira boate. Da escola só conhecemos a piscina, que na verdade é a piscina do Clube Israelita Adolpho Bloch no Recreio dos Bandeirantes. Lá estuda um ruivo asqueroso (como todos os ruivos) que tenta papar a professora de educação física vivida pela Helena Ranaldi, mas esta está afim de um colega do ruivo asqueroso, um gaúcho que apanha do ex-marido dela (o Tom Hanks). Ela apanha mas não faz nada enquanto que quem tinha que estar tomando umas boas porradas era o tal ruivo pra deixar de ser animal. (todo ruivo merece ser empalado por um ferro em brasa!)

Conclusão: Não há uma única mulher nesta novela (exceção feita à empregada da Natália do Vale) que pense. E os homens ou são bananas ou são muito babacas de aturar mulheres assim!

ÁLBUM DE RECORDAÇÕES


Este sou eu quando passei férias na Colônia Juliano Moreira ano passado.

5.6.03

Em homenagem a esta grande evolução que foi aprender a postar figuras no Quando eu digo..., vou reproduzir as repostas a um e-mail que recebi há pouco de minha amiga virtual Nina (que vocês conhecem como "Nina-ICQ" do quadrinho de comentários aí da direita).

01- Que horas são?
02:39

02- Nome?
Victor Affonso Grinbaum

03- Quantas velas no último bolo de aniversário?
23

04- Furos nas orelhas?
Sim. Um na orelha esquerda, fruto de uma inconseqüência de adolescencia.

05- Tatuagens?
Jamais!

06- Piercings?
Tá louco? O que um careta e reacionário como eu faria com um piercing? Ter orelha furada e já ter usado brinco já foi demais pro meu quadradismo!

07- Já foi à África?
Nunca fui nem ao Paraguai quanto mais à África. Mas tudo indica que o primeiro continente que conhecerei será mesmo a Ásia.

08- Já ficou bêbado(a)?
Já, embora não me lembre.

09- Já chorou por amor?
Quem me conhece sabe que sim!

10- Já sofreu algum acidente de carro?
Já, mas de leve.

11- Restaurante preferido?
Churrascaria rodízio!!!

12- Cerveja ou champanhe?
Coca-Cola.

13- Café ou chá?
Café com muito açúcar. ("Que de amarga já basta a vida" como dizia minha avó)

14- O copo metade cheio ou metade vazio?
Filosofice a uma hora dessas???

15- Lençóis de cama lisos ou estampados?
Limpos, esticados e com uma mulher por cima. Tudo o que não terei esta noite.

16- Cor das meias?
Depende da roupa.

17- Programa de televisão?
Cada vez vejo menos tevê. Mas vá lá, Os Simpsons.

18- Parte do corpo que gosta que beijem?
Desde que beijada com amor e desejo (e sendo mulher!) qualquer parte se torna prazeirosa.

19- Está ouvindo alguma música agora?
"Dança Eslava Nº 7 Op. 46 em Dó Menor" de Dvorak.

20- Flor(es)?
Minhas orquídeas de Teresópolis.

21- Coca-Cola simples ou com gelo?
Bem gelada e sem essa heresia de uma rodela de limão!

22- Tom ou Jerry?
Tom é claro! Odeio o Jerry!

23- Disney ou Warner Bros.?
Fox, que exibe Os Simpsons.

24- Quando foi sua última visita ao hospital?
Hoje. Fui apanhar um raio X para meu pai no S. Sebastião.

25- De que cor é a cortina do seu quarto?
Bege.

26- Como se chama o seu ursinho de pelúcia?
Tá me estranhando? Sou espada! Não tenho ursinho não, ô!

27- Quantas vezes foi reprovado no teste de habilitação?
Nenhuma. Nunca fiz. Agora, em matemática foram cinco!

28- Onde se vê daqui a 10 anos?
Na cadeia, no exílio ou no poder.

29- De que pessoa recebeu esse e-mail?
Da Nina.

30- Quem dos seus amigos vive mais longe?
Atualmente é a Renatinha que está em Jerusalém.

31- O melhor amigo?
Atualmente é o Careca.

32- Hora de dormir?
Insônia!

33- Quem acha que vai responder esse e-mail mais rápido?
Duvido que alguém responda!

34- Quantas vezes deixa tocar o telefone antes de atender?
Nunca mais de três vezes.

36- CD?
Tô de olho em vários...

37- Pior sentimento do mundo?
Angústia.

38- Melhor sentimento do mundo?
Tesão!

39- O primeiro pensamento que você tem ao acordar?
"Ô merda de vida!"

40- Se pudesse ser outra pessoa quem seria?
Seria um amálgama. Queria ter a cultura de D. Pedro II, a conta bancária de Bill Gates, a cara do Jack Nicholson, a elegância do Humphrey Bogart, o swing do Louis Armstrong e comer tantas mulheres quanto o Jorginho Guinle.

42- O que é que você tem debaixo da cama?
Minha velha coleção de Playboys.

43- Qual é o carro dos seus sonhos?
O Jaguar da década de 50 que vi hoje estacionado na porta do Alcaparra aqui ao lado de casa.

44- Algo para a pessoa que lhe enviou este email?
Nina, você encontrou algo perfeito para me ocupar nessa madrugada. Valeu!

45- Nome da pessoa que talvez não responda estas perguntas?
Todas, já falei! Só eu me dou ao trabalho de responder essas coisas...

46- Aquele que com certeza vai responder?
E eu lá sei, pô?

47- O que diria a alguém mas não tem coragem?
Eu só vacilei em dizer algo a uma pessoa uma vez. Mas agora ela está morta e é tarde demais.

48- Quem gostaria que respondesse a este e-mail?
Deus?

49- Está apaixonado(a) no momento?
O dia em que eu não estiver mais apaixonado é porque morri.

50- Que horas são?
02:58 (respondi rápido, heim?)
TESTE 1



E não é que deu certo?

Com a valorosa ajuda do Renan, o Quando eu digo... terá (se Deus quiser!) finalmente figuras em seus posts.

A seguir vocês verão meus testes e tentativas...

4.6.03

Alguém sabe como posso transferir meu site para o Wunderblogs?

Cartas para a redação.
A MONTANHA MÁGICA
(Em homenagem ao Cláudio e a Evelyn)

Como não sei anexar figuras no blog (já me ensinaram um milhão de vezes e eu esqueço sempre), façam o favor de clicar em http://www.ibiblio.org/wm/paint/auth/friedrich/riesengebirge.jpg.

Vocês verão com exatidão impressionante a paisagem que tenho da janela de meu quarto em Teresópolis e que há meses não visito.

O impressionante desta tela de Friedrich é que ele conseguiu captar o mesmo violeta com que as montanhas de lá se tingem em certas manhãs de verão, quando a névoa começa a secar com os primeiros raios de sol. Vendo esta pintura eu posso sentir o vento gelado que vem do vale e o cheio que ele traz consigo de mato, de umidade e de terra.

E eu pergunto: Que obra abstrata ou pós-moderna tem essa capacidade? Diante de uma "instalação" destas que entopem e atulham os museus tupiniquins hoje em dia o máximo que consigo sentir é o cheio de coisa pútrida que essas picaretagens têm.
O que eu queria ver mesmo e não encontro um raio de locadora que tenha disponível para aluguel em VHS (que o DVD ainda não chegou ao meu cafofo) são alguns filmes dos Irmãos Marx. Ou Tempos Modernos, do Chaplin, que vi há anos trás e queria rever.
Não vi, não quero ver e tenho raiva de quem viu Matrix Reloded.

Vi o primeiro e não entendi bulhufas. Portanto não vou gastar dinheiro indo ao cinema para assistir a uma picaretagem de bilhões de dólares só porque a Veja disse que é uma "revolução". Me dêem 400 milhões de dólares e vocês vão ver como eu também sou capaz de fazer revoluções.

Prefiro assistir a um filme de Julio Bressane no Canal Brasil. Entendo tanto quanto, rio com as pretensões e não gasto dinheiro. É picaretagem com selo de pureza ABIC e não uma picaretagem disfarçada com marketing como esse tal de Matrix.
OBRAS CONCLUÍDAS

Com um pouco de atraso eis que dou por concluída a pequena reforma do Quando eu digo...

Espero que o resultado esteja ao agrado de todos.

30.5.03

Es Brennt
Canção tradicional iídishe

Es brennt, briderlech, es brennt
Un ir shteyt un kikt azoy, mit farleygte hent, vi undzer shtetl brennt?
Nemt di keylim, lesht dos fayer, lesht mit ayer eygen blut. Bavayzt az ir dos kent!
Un ir shteyt un kikt azoy...


Está Queimando

Está queimando, irmãozinhos, está queimando
E vocês ficam aí só olhando, de braços cruzados, enquanto a nossa cidadezinha é comida pelas chamas?
Peguem os baldes, apaguem o fogo, apaguem-no com o próprio sangue. Mostrem que vocês o podem fazer!
Mas vocês ficam aí só olhando, de braços cruzados...
Peraí gente. Isso não é tudo não!

Como eu lhes avisei, a obra vai durar bastante. Vou acrescentar outras coisinhas com o tempo, portanto não se assustem...
Sinto-me hoje com alguém que precisa dar uns tapas na cara de uma pessoa para o seu próprio bem.

Dói mais em mim do que nela, mas estou convencido de que isso é absolutamente necessário.
DESCULPEM O TRANSTORNO, MAS ESTAMOS EM OBRAS PARA MELHOR SERVI-LOS


A partir desta noite (sexta-feira, 30 de maio de 2003) estarei reformulando completamente o visual do Quando eu digo...

O tráfego fluirá em meia-pista, com retenções ao longo do percurso mas estima-se que as obras estejam encerradas até segunda-feira.

29.5.03

Uma garantia eu posso oferecer a quaisquer mulheres que venham a ter um relacionamento amoroso comigo um dia: Sou homem de uma mulher só. Não sei ser infiel nem às mulheres com quem ainda nem tive nada!

Vide o dilema que vivo agora. Simplesmente não consigo me decidir por qual das duas meninas de sábado eu vou ligar nessa sexta. Cada vez que penso numa individualmente eu a acho mais bonita e interessante que a outra. E se decido ligar pra uma fico com dó da outra. E simplesmente não me passa pela cabeça ligar para ambas!

Só sei de uma coisa: Para quem eu não vou ligar.

* * *


A mulher que me fizesse uma massagem no meu pé doente ganharia meu coração. Eu casava até!

Tá doendo pacas...
Vou mudar os textos que estão aí do lado direito em breve...

Já perderam a graça!
Passei onze anos procurando por pistas suas na internet. Uma foto, o número do ICQ, um blog que fosse e nunca encontrei.

Agora, juntando as pistas, eis que encontro um link com sua foto...

Sinto necessidade de olha-la todos os dias para me convencer de que eu a reencontrei!

* * *


Corrigindo: Não passei onze anos procurando por ela na internet porque há onze anos atrás nem existia internet. Mas desde que ela existe e eu tenho computador em casa que eu fazia essa busca.

Mas muito antes de sequer imaginar que diabos era internet eu já buscava por algo dela...